Pesquise aqui...
TOP
Uncategorized

Quais tendências de moda não merecem um feliz 2014?

Fiz essa mesma pergunta no início do ano passado e o post rendeu boas risadas, vocês lembram? Bom, em 2013 a gente teve, como sempre, um grande número de tendências de moda que saíram das passarelas direto para as ruas. Algumas delas pegaram bastante, outras nem tanto. Perguntei lá no grupo do blog (já participam? Clique aqui para entrar!) o que vocês achavam das modinhas do ano passado e quais delas não deveriam passar nem na porta de 2014. Elegemos cinco, óh:
– Calça listrada p&b
Não preciso dizer que essa foi a tendência mais apedrejada de todas lá no tópico, né? A calça listrada surgiu na gringa, o mundo inteiro adotou e, aqui no Brasil, muitas meninas usaram até cansar. No início, logo quando ela surgiu, achei a proposta ok, mas foi só no comecinho da modinha mesmo. Depois, vi que não curtia em mim – e nem em ninguém – e passei a abominá-la, rs. O pessoal usou demais, a coisa ficou saturada e chegou uma época que, em tudo quando é lugar, as mulheres só estavam usando as benditas. Graças a Deus, a tendência passou e eu sei de muita gente que usou pra caramba a calça na época e hoje não quer vê-la nem pintada de ouro!
– Short/Saia/Short-saia origami
Essa eu curtia, gente. Quando o pessoal começou a usar, pensei em comprar para mim, mas aí a coisa começou a ficar demais, todo mundo usando e, pronto, deixei a ideia de lado. Me cansa ver todo mundo usando a mesma coisa, sabe? Parece uniforme! Aí, mesmo achando legal, não compro. Tomo birra, rs. Lá no grupo, muitas meninas falaram que essa peça pecou pelo excesso. É outra que chegou, todo mundo usou e já está sumindo.
– Estampa de azulejo português
Sobre essa tendência eu não tenho uma opinião formada. Ao mesmo tempo que acho bonita, acho feia também. Tudo depende da peça. Usaria em vestidos e shorts, mas já dispenso o desenho em blazers e calças, por exemplo. Mesmo que muitas de vocês tenham falado que ela não merece um feliz 2014, podem acostumar que a ideia ainda vai ficar por um tempinho entre nós.
– Bata de renda

Seria a nova calça listrada? Ela chegou, tá fazendo bastante sucesso mas, óh, creio que logo, logo todo mundo vai se cansar da peça que, inevitavelmente, ficará encostada nas lojas. Acho que as pessoas gostam dessa bata porque, além de ser diferente, ela é fácil de usar e deve ser confortável no dia a dia. Eu não curto, mas não abomino, é indiferente para mim. Vamos ver até quando dura, né?
– Blusa/vestido com números
Essa ninguém citou no grupo, mas é uma das que eu não gosto. Vi muito a peça em looks de gringas em sites de street style e aqui no Brasil quem popularizou essa tendência foi a cantora Anitta. Já vi pra vender esses blusões estilo esportivo em vários lugares aqui em BH. Tem de tudo quanto é modelo e cor. Vocês curtem? Eu acho feio de doer!
Lá no grupo as meninas ainda citaram outras modinhas que não necessariamente surgiram em 2013, mas que continuam aí nas lojas já faz um bom tempo: qualquer peça que tenha renda, camisas de banda, camisas com estampas Jack Daniels, saias longas com transparência (essa eu amo!), estampas de bandeira, estampa de lenço, entre outras…

E vocês, concordam com as escolhas acima? Colocariam ou acrescentariam outra modinha na lista? Me contem nos comentários! E, só pra lembrar, sua moda é você quem faz, independente da opinião dos outros. O que importa, no fim das contas, é como você sente em frente ao espelho. Sendo bonito ou não para quem está vendo, use o que te faz feliz! 😉

Fotos: Reprodução/Divulgação
TAGS:

Karla Lopes

Karla Lopes tem 29 anos, é de Belo Horizonte, empresária, jornalista e criadora de conteúdo atuando há 12 anos na internet. Além disso, é a criadora da Lunnare Co., marca de autocuidado holístico que trabalha a magia das ervas. Por aqui, vocês vão encontrar conteúdos autorais de comportamento, bem estar, espiritualidade e beleza. Tem experiência com comunicação criativa, textos de comportamento, produção de moda e cultura e também criação e edição de vídeos para a web.

«

»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *