Pesquise aqui...
TOP
Uncategorized

#PlurinaCasarBH: Os vestidos de noiva da Tete Rezende

Semana passada, entre os dias 20 e 22, aconteceu aqui em BH o evento Casar. Para quem não conhece, Casar é uma feira voltada para casamentos com várias empresas que trabalham neste meio com vestidos, convites, buffets, fotografia, salões, música, decoração, enfim, várias marcas que oferecem serviços para o “grande dia” na vida de um casal. 
Eu e a Marcela, do Assim Como Vcs, fomos à feira no último sábado para cobrir o evento por meio do Pluriblogs e vimos muita coisa bacana por lá. Ao longo da semana vamos postar em nossos respectivos blogs tudo que reunimos de mais legal na Casar. Para começar, encontramos uma marca de vestidos sensacional: a Tete Rezende. Não conhecia a grife de alta costura e fiquei encantada pelas peças expostas na feira.
A Tetê Rezende é uma marca que tem história de família. Ela começou lá na década de 70 quando a matriarca da família, Conceição Rezende, costurava vestidos para alugar. Sua filha, Tetê Rezende, na mesma época, em 1977, inaugurou a primeira loja da grife na Savassi. Agora, a sede da marca é no mais São Pedro, aqui em BH.
Conversei com a Tetê e a coisa que mais gostei é que, nessa coleção, a grife quer mostrar a identidade mineira nos vestidos. Às vezes, a gente fica tão preocupada em olhar para o que vem de fora, de outros países e estados, que nos esquecemos da riqueza do nosso local de origem. Acho muito legal quando as marcas mostram de onde são por meio de suas criações.
A proprietária da marca me contou que a inspiração central para essa coleção é o artesanato manual feito aqui no estado. Fiquei surpresa (de um jeito bom!) ao ver este vestido, o primeiro da foto, todo feito à mão com peças de crochê. O quão sensacional é isso, gente? Tetê me disse que o desafio dela era mostrar às consumidoras que dá sim para ter um vestido de noiva sofisticado utilizando algo tão simples como o crochê. Missão cumprida!
Quando vi este vestido do meio, logo me lembrei do barroco mineiro, por causa do estilo do bordado e também das pedras preciosas. Tetê explicou que, sim, teve influência barroca na coleção e ela utilizou pedraria porque é algo que sempre chama atenção nas peças. Além disso, os vestidos tem bordados em fita, linha, lese… Vários dos elementos que compõe essa coisa do trabalho artesanal feito à mão.
Se eu fosse me casar hoje, o vestido acima seria o meu escolhido. Foi ele que me fez querer entrar o stand para conhecer a marca. Que coisa mais linda, gente! Quando penso em um vestido para me casar, vem algo bem princesa na minha cabeça, com a saia bem aberta, mas não dá para ignorar a beleza desse da foto. Ele é mais fechado, discreto no sentindo de ser “tampado”, mas muito bonito. Vendo de pertinho, dá para vez bem o trabalho minucioso do bordado. Fiquei encantada! 
Para quem for se casar por agora e está à procura de um bom vestido para comprar ou alugar, a marca é uma dica para incluir no roteiro de pesquisa. 😉

Karla Lopes

Karla Lopes tem 29 anos, é de Belo Horizonte, empresária, jornalista e criadora de conteúdo atuando há 12 anos na internet. Além disso, é a criadora da Lunnare Co., marca de autocuidado holístico que trabalha a magia das ervas. Por aqui, vocês vão encontrar conteúdos autorais de comportamento, bem estar, espiritualidade e beleza. Tem experiência com comunicação criativa, textos de comportamento, produção de moda e cultura e também criação e edição de vídeos para a web.

«

»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *