Pesquise aqui...
TOP
Uncategorized

O dia em que Lana Del Rey conquistou parte de BH

Quando fiquei sabendo que ia ter show da Lana Del Rey aqui em BH, logo quis comprar o ingresso para curtir ao vivo as músicas que servem de trilha sonora para o meu trabalho. Só que, né, sou dessas que deixa tudo para a última hora e, quando fui comprar a minha entrada, o preço já estava nas alturas e achei que não valia a pena pagar duzentos reais para ver a cantora (gosto muito das músicas, mas não sou fã a esse ponto).

Aí, ontem foi meu aniversário e a minha amiga Camila Gomes, do blog Sim, Senhorita, sabendo que eu queria ir ao show, mexeu seus pauzinhos e conseguiu um ingresso pra mim. Camis, de verdade, seu presente me fez enxergar menina Lana com outros olhos e, agora, estou simplesmente apaixonada por ela.

 
A Lana, para quem não conhece seu trabalho, tem a fama de ser aquele tipo cantora que dá sono, com músicas calminhas e, aparentemente, nada empolgantes. Para quem pensa isso, uma dica: vá ao show dela. Outra fama que ela também carrega é de ser antipática, meio blasé. Mais uma vez, a mesma dica: assista uma apresentação da bonita. 
Quando o show começou, com a música Cola, fui surpreendida pela delicadeza de Lana e o carinho absurdo dela com os fãs. A cantora desceu do palco, foi para frente da grade e abraçou seus admiradores, deu selinho em alguns, sorriu transbordando uma felicidade sincera e parecia uma menina em sua primeira apresentação. Acho que ela não acreditava que todos aqueles gritos, choros e sorrisos eram, de fato, para ela, sabe? Que me desculpem os gringos, mas o público brasileiro nunca decepciona e acho que por isso – na maioria das vezes – os artistas ficam encantados quando vêm ao nosso país. 
Lana tem um aura de fada bem idêntica a de Florence, vocalista da querida Florence + The Machine. Ela desliza no palco, é só sorrisos o tempo todo, é sexy, faz suas dancinhas de uma forma leve, tem um carisma absurdo e até eu que só fui ao show para curtir as músicas saí de lá num grau elevado de encantamento pela cantora. A bonita estava com um vestido branco, num estilo meio camponesa, toda serelelepe e à vontade, como se já tivesse tocado em BH várias vezes na vida. O visual lindo – que me lembra muito as peças desfiladas pela grife Alberta Feretti na semana de moda de Milão deste ano – foi complementado pelos acessórios (como as características coroas de flores) que Lana pegava dos fãs na platéia. Fofa!

O set list estava impecável e todas as minhas favoritas foram cantadas: Born to Die, Young and Beautiful, Ride, Summertime Sadness e National Anthem. Fiquei sentadinha na arquibancada (já não tenho mais pique para a muvuca da pista!) do Chevrolet Hall, cantei todas as músicas e me encantei a cada momento do show por Lana e sua banda impecável, além do cenário lindo, com muitas plantas, passando os próprios clipes, luzes e mais luzes.
Ao terminar a penúltima música da apresentação, Lana se despediu do público e, ao final da última música, foi fofa mais uma vez: desceu novamente para a grade (ela deve ter feito isso umas cinco/seis vezes durante o show), tirou o fone, microfone, os brincos gigantes que usava e foi para a galera. Se jogo nos seus fãs sem medo de ser feliz, os abraçou, pegou os presentes, deu autógrafos e mostrou para todo mundo que não é a cantora norte-americana esnobe que muita gente julga ser. Pelo contrário! Mais do que isso, Lana fez todo mundo sair de lá pedindo bis e pronto para recebê-la de braços abertos quantas vezes ela quiser vir à BH. Eu já estou pronta para a próxima! <3

Imagens: Pedro Gazzzola
TAGS:,

Karla Lopes

Karla Lopes tem 29 anos, é de Belo Horizonte, empresária, jornalista e criadora de conteúdo atuando há 12 anos na internet. Além disso, é a criadora da Lunnare Co., marca de autocuidado holístico que trabalha a magia das ervas. Por aqui, vocês vão encontrar conteúdos autorais de comportamento, bem estar, espiritualidade e beleza. Tem experiência com comunicação criativa, textos de comportamento, produção de moda e cultura e também criação e edição de vídeos para a web.

«

»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *