Pesquise aqui...
TOP
Uncategorized

Livro de Cabeceira: A última carta de amor, de Jojo Moyes

Lembro que esse livro me conquistou pela capa. Vi ele numa livraria aqui em BH, achei a arte maravilhosa e, quando cheguei em casa, fui correndo ler resenhas sobre ele no Skoob. Depois de lê-lo, ficou mais do que claro “A última carta de amor” é mais que uma capa bonita. É um livro para os românticos. Para aqueles que acreditam no amor de verdade, que dura para sempre, sabe? 
• Autor: Jojo Moyes
• Páginas: 379
• Editora: Intrínseca
• Sinopse: “Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Novamente em casa, com o marido, ela tenta sem sucesso recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer sente que alguma coisa está faltando. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte por estar ela mesma envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar por “B”, e nem desconfia que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas de seu próprio relacionamento. Com personagens realísticos complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda de Ellie e Jennifer. Um livro comovente e irremediavelmente romântico.”

• Resenha: Como são sensíveis esses tais de relacionamentos amorosos, né? Não importa a época. Jennifer vive nos anos 60. Ellie, nos anos 2000. Mesmo separadas por quatro décadas de diferença, o amor é o que move a vida delas.  O livro começa nos apresentando as duas personagens e confesso que no início foi um pouco confusa para identificar sobre qual delas a autora se referia, mas isso passa rápido e logo me envolvi com a leitura. Me senti tão angustiada com a história da Jennifer. Perder a memória, voltar para uma vida que não parecia ser para ela e, ainda por cima, sentir que algo lhe faltava. Quando ela descobre sobre o amor escondido é pior ainda. Ellie também têm uma vida conturbada. Sinceramente, não consigo me imaginar num relacionamento com uma pessoa comprometida. Ser sempre a segunda opção não deve ser legal. E a personagem sabe disso. 
Quando comecei a ler este livro logo me lembrei do filme “Cartas para Julieta”, em que a personagem também encontra uma carta que pode ajudar duas pessoas recuperarem um amor do passado. Assim como no filme, você também fica naquela torcida para que tudo que foi desviado se encontre, e para que o presente se acerte também. Os personagens e as emoções vividas na história são tão reais… Emocionante!

Melhor ainda é quando a trama começa a tomar um rumo, começa a revelar segredos e apresentar soluções. Sabe quando você torce com todas as forças para um personagem? Pois é, isso que acontece. Eu torci tanto pela Ellie e também pela Jennifer… A verdade é que a gente torce pelo amor neste livro. A gente torce para que ele prevaleça, para que ele valha a pena e para que, no final, dê tudo certo. 

Cada acontecimento no decorrer da história é impressionante. Eu gostei de ver a determinação da Jennifer em uma época em que as mulheres não tinham muita voz. Principalmente uma mulher casada, de uma família tradicional da Inglaterra e que é completamente dependente do marido. Foi gostoso ver como ela correu atrás do que queria mandando a tradição e sua reputação pelo espaço. A Ellie não tinha esse problema, mas isso não significa que ela não tinham que lidar com algo complicado. Ela era a amante. Não queria, mas não conseguia não ser. Difícil.
Mas, como disse, o desenrolar da história é emocionante, te deixa ansiosa e faz com que você torça para que tudo dê certo no final. Se você é totalmente romântico como eu, não deixe de ler esse livro. Ele mostra que o amor verdadeiro supera o tempo e que, mesmo parecendo morto, permanece mais vivo do nunca. É uma história que vai fazer você acreditar fielmente nisso. 
• Nota final: 5.

Karla Lopes

Karla Lopes tem 29 anos, é de Belo Horizonte, empresária, jornalista e criadora de conteúdo atuando há 12 anos na internet. Além disso, é a criadora da Lunnare Co., marca de autocuidado holístico que trabalha a magia das ervas. Por aqui, vocês vão encontrar conteúdos autorais de comportamento, bem estar, espiritualidade e beleza. Tem experiência com comunicação criativa, textos de comportamento, produção de moda e cultura e também criação e edição de vídeos para a web.

«

»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *