Pesquise aqui...
TOP
Uncategorized

Livro de Cabeceira: A luz através da janela, de Lucinda Riley

A autora Lucinda Riley me conquistou no primeiro livro que li dela, “A casa das orquídeas”. Agora, depois de ler o segundo que tenho em minha coleção, “A luz através da janela”, decidi que ela entra na minha lista de autores favoritos da vida. A escrita dela é deliciosa, inteligente, emocionante e instigante. Você começa a conhecer a história e, mesmo que elas geralmente tenham mais de 400 páginas, você termina e ainda deseja por mais.

• Autor: Lucinda Riley
• Páginas: 544
• Editora: Novo Conceito
• Sinopse: A Segunda Guerra Mundial deixou muitos destroços e segredos familiares principalmente na família de Emilie, os De La Martinières. Quando sua mãe faleceu, deixando o legado do château da família para ela, a única herdeira, Emilie fica devastada e quer vender tudo para que possa voltar à sua rotina comum de veterinária. Entretanto, Sebastian Carruthers aparece em sua vida para ajudá-la a cuidar de toda a documentação e a consola nos momentos mais difíceis. Emilie se apaixona pela sua gentileza e decide se casar com ele. Assim, ela se muda para a casa do marido, Blackmoor Hall, em Yorkshire. Contudo, a vida que ela, ingenuamente, pensa estar começando bem, trará a ela muitas surpresas e revelações do presente e do passado de toda uma geração.
• Resenha: Parece que voltar ao passado para entender o presente e o futuro é uma característica recorrente dos livros da Lucinda. Os dois que já li são contados dessa forma. É uma delícia de escrita! E o melhor é quando isso é feito de forma tão inteligente. A autora consegue amarrar os acontecimentos de épocas diferentes direitinho.
Fiquei simplesmente fascinada com tudo que ela contou sobre a Segunda Guerra Mundial. Parece que ela era a personagem, no caso, Constance, uma das minhas favoritos do livro. “A luz através da janela” é uma história de força, sabe? A maneira com ela descreve os acontecimento realmente mostra como os tempos da Segunda Guerra foram difíceis e como a época deixou feridas incuráveis. 
Falando um pouco sobre a história em si, a Lucinda criou personagens e tramas muito envolventes. Primeiro somos apresentados à Emily, menina rica de uma tradicional família da França que acaba de perder a mãe, sendo já orfã de pai, e se vê destinada a cuidar do château de sua linhagem. No início, não gostei muito da Emily, mas entendi a insegurança e desespero da personagem. Ela não sabia nem por onde começar e foi criada por uma mãe que não enxergava a filha que tinha, além de até menosprezá-la. Toda a insegurança da personagem era totalmente compreensível.
Aí, ela encontra uma luz em sua vida, chamada Sebastian. Emily encontra nele uma salvação para todos os seus problemas. Ele se propõe a ajudá-la com todas as pendências, oferece amor, carinho e ela, é claro, aceita, casando-se com o moço e indo morar com ele na Inglaterra. À primeira vista, tudo ok, né? Mas acontece que a Emily se jogou de cabeça num relacionamento em que ela não conhecia muito bem o seu companheiro.
Chegando ao local, ela descobre que ele tem um irmão, Alex, que já passou por vários problemas e que é apresentado à ela de forma detestável por Sebastian. Mas será que ele é realmente tão detestável e manipulador quanto o irmão o descreve? Bom, isso é algo que a gente vai descobrindo ao longo da história.
Para entender onde Emily se meteu e toda a história de sua família, ela precisa recorrer ao passado. E é aí que a estrela da autora brilha. Ela nos apresenta a personagens incríveis, fortes e determinados, como Constance, Jacques e Venetia, e outros com uma força diferente, que se baseia no amor, como Sophie. 
Confesso que em alguns momentos achei a história um pouco cansativa, mas isso passava rápido. A autora sabe como dar ritmo às palavras e fazer com que os acontecimentos sigam o seu tempo, sem pressa, nos deixando saboreá-los, sabe? Como disse, a minha parte favorita é a que ela conta sobre a Segunda Guerra, mas amo também como a Emily vai descobrindo os segredos dos seus pais, seu marido e cunhado. Além do crescimento da personagem, que é incrível. Me emocionei muito quando ela finalmente encontrou a sua luz através das janelas fechadas que a vida lhe ofereceu.
Os livros da Lucinda são feitos para pensar, sabe? Você termina de ler e fica por um bom tempo pensando em como a vida dá volta, em como Deus coloca certas coisas nos nossos caminhos, sejam elas boas ou ruins, para nos ajudar a crescer. Espero ansiosamente por outros livros dela em minha coleção. 😉

Karla Lopes

Karla Lopes tem 29 anos, é de Belo Horizonte, empresária, jornalista e criadora de conteúdo atuando há 12 anos na internet. Além disso, é a criadora da Lunnare Co., marca de autocuidado holístico que trabalha a magia das ervas. Por aqui, vocês vão encontrar conteúdos autorais de comportamento, bem estar, espiritualidade e beleza. Tem experiência com comunicação criativa, textos de comportamento, produção de moda e cultura e também criação e edição de vídeos para a web.

«

»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *