Pesquise aqui...
TOP
Uncategorized

Divagações: Sabedoria que vem com o vento…

Foto: Pinterest

Ninguém nunca vai contar pra você que é preciso morrer muitas vezes antes de se sentir vivo de verdade. Mas não digo morrer por completo, deixar de respirar. Digo morrer na alma depois de todas as feridas e sujeiras, no coração que se partiu e quebrou e se juntou tantas e tantas vezes, nas tantas certezas que não são mais tão certas, nos pensamentos que antes eram tão coerentes, mas que hoje não passam de ilusão. É, você precisa morrer pra viver.
Porque se você não perder sua alma, se não deixá-la se machucar e passear por ai até se aventurar com o vento, como ela vai aprender a voltar pra você? Ei, se você a quer por perto, precisa deixá-la ir…
E se o seu coração não for entregue a milhares de pessoas erradas e se quebrar, e se despedaçar, e voltar tão murcho a ponto de você pensar que nunca mais poderá trazê-lo de volta a vida, como você vai perceber que de repente ele parece novo e muito mais alegre do que jamais esteve quando a pessoa certa chegar pra curar você? Não, você não vai notar…
E as certezas então? Se elas não se atrapalharem e, com isso, deixar todos os nossos conceitos de pernas pro ar… Se elas deixarem nossas respostas certas todo o tempo, qual a graça de existir se nada será um mistério? Cadê a graça de um mundo apenas de respostas, quando a real graça esta escondida nas próprias perguntas?
E é claro, se seus pensamentos são sempre coerentes onde você vai encontrar loucura na sua vida? Não menospreze seus momentos loucos! Eles estão ai por algum motivo… Se você não faz loucuras nunca vai saber o gosto do lado bom da vida. Você precisa experimentar pra viver e decidir o seu lado da corda.
É impressionante. A vida sempre vai pregar peças em você. Ela nunca vai ser certa, nunca te dará exatamente o que quer, nunca te mostrará a verdade que se escondem em cada sorriso, cada lagrima, cada momento de desespero ou de choque. E esse é o trabalho dela, te confundir, te iludir, abrir seus olhos pra algo novo.
O negocio é que se você não aprender logo a deixar as coisas exatas de lado e começar a viver, de nada vai adiantar passar por isso aqui. Essa é a sua chance. Afinal, existem dois modos de existir. Viver ou ver os que vivem. Cabe a você decidir qual é o seu.
De Lola Cirino, leitora do Hey Cute e dona do blog Projeto Três Meses.


Karla Lopes

Karla Lopes tem 29 anos, é de Belo Horizonte, empresária, jornalista e criadora de conteúdo atuando há 12 anos na internet. Além disso, é a criadora da Lunnare Co., marca de autocuidado holístico que trabalha a magia das ervas. Por aqui, vocês vão encontrar conteúdos autorais de comportamento, bem estar, espiritualidade e beleza. Tem experiência com comunicação criativa, textos de comportamento, produção de moda e cultura e também criação e edição de vídeos para a web.

«

»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *