Pesquise aqui...
TOP
Uncategorized

#1filmeporsemana: Trapaça

Começando minha maratona dos filmes que concorrem ao Oscar 2014, fui ao cinema semana passada assistir Trapaça, um dos longas que lideram as indicações na premiação. Esava todo mundo falando tanto sobre o filme que eu fui assisti-lo com as expectativas lá no alto. Saí do cinema satisfeita com o que vi e com a certeza que, sim, o longa vai levar várias estatuetas neste ano – mesmo que eu (e mais um monte de gente), depois de assisti-lo, não ache que seja para tanto.

Sinopse: Irving Rosenfeld (Christian Bale) é um grande trapaceiro, que trabalha junto da sócia e amante Sydney Prosser (Amy Adams). Os dois são forçados a colaborar com um agente do FBI (Bradley Cooper), infiltrando o perigoso e sedutor mundo da máfia. Ao mesmo tempo, o trio se envolve na política do país, através do candidato Carmine Polito (Jeremy Renner). Os planos parecem dar certo, até a esposa de Irving, Rosalyn (Jennifer Lawrence), aparecer e mudar as regras do jogo.

O filme começa pela metade, contado pra gente, espectador, o que está acontecendo quando a história começa a atingir o seu clímax. Esse foi um dos pontos que me agradou. Gosto quando a trama bagunça a fórmula “começo, meio e fim”, acho que isso dá mais dinâmica a história e intriga muito mais quem a está conhecendo. 
O burburinho levantado por Trapaça, tenho certeza, deve-se muito mais ao elenco reunido pelo diretor  David O. Russell do que pela história em si. Eu gostei do filme, mas, sei lá, mesmo tendo a certeza que ele leva o Oscar principal para casa, não sei se era para tanto. Quando paro para pensar nas atuações, aí sim, tenho consciência que os prêmios serão merecidos. Christian Bale é Christian Bale e ele incorporou com louvor o trapaceiro Irving. Amy Adams também está sensacional. Engraçada, inteligente, sexy e deslumbrante. Sobre os coadjuvantes, não vi os outros filmes, mas não tem como tirar o Oscar de Jennifer Lawrence. Naturalmente desequilibrada, sua personagem, aparentemente inútil, tem o poder de mudar o rumo da trama. Talvez, se não fosse o elenco de primeira, o filme não teria recebido tantas indicações assim, mas, como disse, é uma boa história, divertida. 
Compondo a história, que se passa nos 70, o figurino é incrível e todo os elementos da época são recriados com perfeição. Destaque também para os diálogos, principalmente os protagonizados por J.Law que, volto a diz, naturalmente louca, me tirou boas gargalhadas. Pode parecer puxação de saco porque gosto muito da atriz, mas quem assistir o filme, tenho certeza, vai compartilhar da minha opinião.

 “Trapaça” é um filme bem legal, não saí do cinema frustrada, mas com uma história que não faz você cair da cadeira de tão surpreendente e original, leva todos os méritos – e prêmios – pelo elenco de primeira. Na minha cabeça, com um time desse em cena, qualquer longa chamaria atenção. Vamos aguardar dia 03/03 para ver se a academia do Oscar vai elegê-lo como melhor do ano.

Karla Lopes

Karla Lopes tem 29 anos, é de Belo Horizonte, empresária, jornalista e criadora de conteúdo atuando há 12 anos na internet. Além disso, é a criadora da Lunnare Co., marca de autocuidado holístico que trabalha a magia das ervas. Por aqui, vocês vão encontrar conteúdos autorais de comportamento, bem estar, espiritualidade e beleza. Tem experiência com comunicação criativa, textos de comportamento, produção de moda e cultura e também criação e edição de vídeos para a web.

«

»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *