Pesquise aqui...
TOP
Uncategorized

#1filmeporsemana: Amor sem pecado

Com a minha descoberta maravilhosa dos downloads via Torrent, tenho baixado milhões de filmes. De verdade, dá até para mudar o nome do projeto para #1filmepordia. Uma pena que não tenho tempo, se não, seria até uma boa. Enquanto é possível assistir apenas um longa por semana, venho hoje falar para vocês sobre o que assisti no último sábado, “Amor sem pecado”.
O filme conta a história de duas amigas de longa data que se apaixonam pelos filhos uma da outra. Quando comecei a ver algumas críticas sobre a história, vi muita gente estranhando o fato dos relacionamentos que a trama desenrola, colocando em xeque a questão da amizade dos protagonistas e também a idade dos casais. Para mim, nada disso importa. Comecei a assistir o filme super esperando uma história incrível de amor e amizade que, óh, deixou muito a desejar.
Só vi amor de verdade no casal feito por Roz (Robin Wright) e Ian (Xavier Samuel). A maneira como eles vão se envolvendo é bem bacana e verdadeira. Ao contrário do relacionamento de Lil (Naomi Watts) e Tom (James Frecheville), que é super mal construído. Tão forçado, mas tão forçado, que eu custei a acreditar que ele se gostavam de verdade, sabe?
Falando a verdade para vocês, o filme me pareceu todo forçado, mal feito, sem aprofundamento. Tudo sem uma construção sólida, com pouca emoção. A única coisa que salvou e me fez dar uma única estrela a este longa foi a atuação de Xavier Samuel e Robin Wright, que formaram, como disse, um casal com muita química e que perderam espaço por causa da forma maçante e rasa que a diretora utilizou para construir o filme. Naomi Watts é uma atriz fantástica mas, neste filme, contracenou com James Frecheville, que não conheço outros trabalhos, mas não achei bom ator. 
Assisti o longa até o final porque queria ver se ele melhorava de alguma forma. Teve lá seus poucos momentos interessantes, fotografia impecável e um desfecho ok mas, mesmo assim, não consegui superar a ideia de que ele tinha tudo para ser bem melhor, mas bem melhor mesmo. Uma pena que achei tão ruim. Vocês já assistiram? Gostaram? 

Karla Lopes

Karla Lopes tem 29 anos, é de Belo Horizonte, empresária, jornalista e criadora de conteúdo atuando há 12 anos na internet. Além disso, é a criadora da Lunnare Co., marca de autocuidado holístico que trabalha a magia das ervas. Por aqui, vocês vão encontrar conteúdos autorais de comportamento, bem estar, espiritualidade e beleza. Tem experiência com comunicação criativa, textos de comportamento, produção de moda e cultura e também criação e edição de vídeos para a web.

«

»

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *